Acontece > Notícias


Estratégia de atuação nacional do Instituto Sicoob é apresentada para lideranças do Sistema durante o 4º Pense Sicoob

10 de Outubro de 2018
Instituto Sicoob

A atuação do Instituto Sicoob foi apresentada às lideranças do Sistema de todo o Brasil durante a 4ª edição do Pense Sicoob, realizado em Brasília no mês de setembro. Na ocasião, o presidente da instituição, Marco Aurélio Almada, e o superintendente, Luiz Edson Feltrim, falaram sobre os objetivos estratégicos até 2021 e o propósito da organização ao convidarem as lideranças para contribuírem com a implementação dos programas do Instituto em suas cooperativas.

“Nosso papel é construir todo processo e toda a metodologia sobre essa agenda social do Sicoob que conversa com o negócio do sistema. Por isso, nosso posicionamento estratégico é dar valor sustentável a essa agenda ao buscar convergência com os três eixos de atuação, Cooperativismo e Empreendedorismo, Desenvolvimento Sustentável e Cidadania Financeira”, informou Feltrim durante seu discurso.

Já Almada lembrou da importância estratégica do Instituto para o sistema cooperativista. “O objetivo principal do Instituto Sicoob é contribuir efetivamente para promoção do desenvolvimento das comunidades onde o Sicoob está inserido, por meio de programas e projetos, sem prejuízos das ações que são particulares de cada cooperativa. Vamos valorizar o que é realizado naquela comunidade e reconhecer essas ações”, disse.

Os principais drivers do investimento social estratégico do Instituto Sicoob são: foco no investimento social; aderência ao negócio que permite ao investidor social agregar competências internas para promover o desenvolvimento sustentável; planejamento e continuidade para garantir sua sustentabilidade e o retorno para o investidor; busca pela independência dos envolvidos, instrumentalizando e capacitando o seu público beneficiado e a preservação do meio ambiente, ao zelar por uma economia mais justa.

“É uma via de mão dupla: levamos estes preceitos para as cooperativas ao mesmo tempo em que buscamos informações em cada uma delas para, assim, avaliar em conjunto o que será feito. Com isso concentramos os dados e conseguimos apresentar aos órgãos reguladores o impacto social, econômico e ambiental do nosso trabalho em todo o país”, contou Feltrim ao comentar que, nesse momento, o Instituto está no processo de sensibilizar cada Central e cada cooperativa. “Confiamos no apoio fundamental das nossas lideranças para motivar e engajar nossos empregados. Juntos faremos mais”.



VOLTAR